ÓLEOS ESSENCIAIS 4/5 – COMPOSIÇÕES DE OE

Há tempos já foi comprovado que Aromaterapia significa muito mais do que fragrância. Os OE das plantas têm poder curativo, possuem ação antisséptica, relaxante e nos ajudam a vencer o cansaço físico, além de estimular o nosso espirito.

Aromaterapia é aceita como parte dos cuidados de enfermagem no Reino Unido. Enfermeiras britânicas da Royal College of Nurses (Faculdade Real de Enfermagem), utilizam OE de forma tópica e também para inalação, com o objetivo de melhoria dos cuidados do paciente, e com instruções específicas dos médicos.

Aromaterapia é também utilizada no sistema de enfermagem da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Alemanha e Suíça.

Atualmente esta terapia complementar está também se difundindo nos Estados Unidos, onde mais de 30 estados já permitem o seu uso integrando os cuidados holísticos de enfermagem.

Há muitas maneiras de se utilizar os OE.  A massagem e o banho costumam ser as mais praticadas.

USANDO COMPOSIÇÕES DE ÓLEOS ESSENCIAIS

Os OE geralmente são associados ao Óleo Base para realçar ou ampliar a sua ação medicinal, e também para criar um aroma mais sofisticado.

Para finalidades terapêuticas, costuma-se associar no máximo 3 óleos por vez, pois a mistura exagerada altera a estrutura molecular dos óleos, e o resultado que se obtém não é o mais funcional.  Para escolher os óleos que serão associados é importante assegurar-se de que suas propriedades sejam complementares.

REGRAS PARA AS MISTURAS

  • Escolha 2 ou 3 óleos que se complementem, preferencialmente do mesmo grupo. Exemplo: do grupo dos florais… do grupo dos cítricos… do grupo das especiarias…
  • Escolha como base o óleo de massagem, facial ou corporal, que você já está habituada a utilizar;
  • É imprescindível que o o Óleo Base seja de origem vegetal e suave. como o de amêndoas doces, semente de uva, germem de trigo, jojoba, semente de girassol, etc…
  • Coloque 10 ml do Óleo Base, em um recipiente pequeno e adicione uma gota de cada essência escolhida, idealmente 2 e no máximo 3;
  • Lentamente, acrescente os óleos escolhidos, misturando-os bem com a ponta da espátula e faça um toque no dorso da mão para verificar se a mistura lhe agrada;
  • Faça a mistura usando menor quantidade dos óleos de aroma mais forte;
  • É fundamental que o perfume da mistura tenha ficado agradável;
  • Se o aroma estiver muito forte, com predominância de uma essência que você não acha harmoniosa, recomenda-se que se acrescente uma gota extra de lavanda, manjerona, alecrim ou rosa;
  • Se quiser, pode acrescentar até 1 ml do óleo de germem de trigo, para melhor preservação da mistura;
  • Guarde em frasco âmbar.

ATENÇÃO:

Prepare sempre pequenas quantidades, pois OE são extremamente voláteis!

Além da utilização em massagem, esta mistura pode também ser adicionada à espuma de banho.

 

Autor: Maria Rita Resende

Graduada em física e química e pós-graduada em gestão da cosmetologia. Esteticista, cosmetóloga, fisioterapeuta, consultora e palestrante com artigos publicados no Brasil e no exterior. Pioneira no ensino da estética no Brasil e profissional de reconhecida experiência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: