ÓLEOS ESSENCIAIS 5/5 – 10 REGRAS PRÁTICAS

  1. Adquira OE de boa procedência, de fornecedor conhecido e idôneo, e siga a orientação de uso escrita na embalagem;
  2. Não aplique OE puro diretamente sobre a pele ou mucosas, pois podem desencadear grandes irritações ou queimaduras;
  3. Mantenha os OE fora do alcance de crianças e protegidos da luz e do calor;
  4. Para facilitar as medições, utilize uma seringa hipodérmica, adquirida em farmácia;
  5. Ao fazer misturas, use sempre as proporções e doses indicadas pelo fabricante;
  6. Não misture mais de 3 essências diferentes em uma mesma preparação, pois pode se perder a eficácia;
  7. Confie em seu olfato: utilize apenas essências que lhe sejam agradáveis;
  8. Deve-se evitar massagear a região ocular com OE, podem ser irritantes para os olhos;
  9. Não aplique OE sobre região irritada ou ferida;
  10. Deixe muito claro para o cliente sobre a necessidade de um intervalo de 24 horas para exposição ao sol, radiação UV, ou calor excessivo, para prevenir queimaduras.

ÓLEOS ESSENCIAIS 4/5 – COMPOSIÇÕES DE OE

Há tempos já foi comprovado que Aromaterapia significa muito mais do que fragrância. Os OE das plantas têm poder curativo, possuem ação antisséptica, relaxante e nos ajudam a vencer o cansaço físico, além de estimular o nosso espirito.

Aromaterapia é aceita como parte dos cuidados de enfermagem no Reino Unido. Enfermeiras britânicas da Royal College of Nurses (Faculdade Real de Enfermagem), utilizam OE de forma tópica e também para inalação, com o objetivo de melhoria dos cuidados do paciente, e com instruções específicas dos médicos.

Aromaterapia é também utilizada no sistema de enfermagem da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Alemanha e Suíça.

Atualmente esta terapia complementar está também se difundindo nos Estados Unidos, onde mais de 30 estados já permitem o seu uso integrando os cuidados holísticos de enfermagem.

Há muitas maneiras de se utilizar os OE.  A massagem e o banho costumam ser as mais praticadas.

USANDO COMPOSIÇÕES DE ÓLEOS ESSENCIAIS

Os OE geralmente são associados ao Óleo Base para realçar ou ampliar a sua ação medicinal, e também para criar um aroma mais sofisticado.

Para finalidades terapêuticas, costuma-se associar no máximo 3 óleos por vez, pois a mistura exagerada altera a estrutura molecular dos óleos, e o resultado que se obtém não é o mais funcional.  Para escolher os óleos que serão associados é importante assegurar-se de que suas propriedades sejam complementares.

REGRAS PARA AS MISTURAS

  • Escolha 2 ou 3 óleos que se complementem, preferencialmente do mesmo grupo. Exemplo: do grupo dos florais… do grupo dos cítricos… do grupo das especiarias…
  • Escolha como base o óleo de massagem, facial ou corporal, que você já está habituada a utilizar;
  • É imprescindível que o o Óleo Base seja de origem vegetal e suave. como o de amêndoas doces, semente de uva, germem de trigo, jojoba, semente de girassol, etc…
  • Coloque 10 ml do Óleo Base, em um recipiente pequeno e adicione uma gota de cada essência escolhida, idealmente 2 e no máximo 3;
  • Lentamente, acrescente os óleos escolhidos, misturando-os bem com a ponta da espátula e faça um toque no dorso da mão para verificar se a mistura lhe agrada;
  • Faça a mistura usando menor quantidade dos óleos de aroma mais forte;
  • É fundamental que o perfume da mistura tenha ficado agradável;
  • Se o aroma estiver muito forte, com predominância de uma essência que você não acha harmoniosa, recomenda-se que se acrescente uma gota extra de lavanda, manjerona, alecrim ou rosa;
  • Se quiser, pode acrescentar até 1 ml do óleo de germem de trigo, para melhor preservação da mistura;
  • Guarde em frasco âmbar.

ATENÇÃO:

Prepare sempre pequenas quantidades, pois OE são extremamente voláteis!

Além da utilização em massagem, esta mistura pode também ser adicionada à espuma de banho.

 

ÓLEOS ESSENCIAIS 3/5 – USE COM SEGURANÇA no corpo

Inicialmente os OE eram reservados somente aos sacerdotes e reis, que lhes outorgavam também um caráter sagrado, acreditando que eles os aproximavam dos deuses do Olimpo, como uma ponte de força protetora, curativa e estimulante da vitalidade e beleza.

Hoje a utilização dos OE é difundida universalmente. Mas é falsa a ideia de que esta terapia é absolutamente inócua ou eficaz para todas as pessoas, são necessários conhecimento e experiência para praticá-la com segurança.

De acordo com IFRA (International Fragrance Association), uma gota de OE representa entre 25 a 35 g da planta originária.  Ela também adverte sobre OE perigosos: OE de Cássia, Canela, Cravo, Anis, Sassafrás, Verbena, e também o OE obtido da raiz de Angélica e do Bálsamo-do-Peru.

PREPARAÇÃO DE ÓLEO ESSENCIAL PARA A MASSAGEM CORPORAL

Na massagem corporal, as substâncias aromáticas podem ativar o fluxo de fluídos orgânicos e a circulação linfática, contribuindo para reduzir a retenção de líquidos nos tecidos e os acúmulos linfáticos nas pernas, pés e braços, favorecendo o processo de desintoxicação.

  • Misture 20 a 30 gotas do OE escolhido em um frasco de vidro âmbar contendo 50 ml do óleo básico.
  • Agite antes de aplica-lo nos movimentos de massagem.

ÓLEOS ESSENCIAIS 1/5 -QUEIMADURAS

Os Óleos Essenciais (OE) são considerados a alma das plantas: eles representam a força curativa das plantas medicinais, de forma concentrada.

Mas, também podem ser muito perigosos.

Veja o relato da Norte Americana E. N.:

“Apliquei gotas de OE nos pulsos e pescoço, para me ajudar a relaxar na aula de Yoga, depois de 1 hora, me submeti a uma sessão de bronzeamento artificial, para me preparar para um casamento. A reação de irritação, após a sessão de UV, foi gradativamente substituída por bolhas, denunciando, uma queimadura química”.